in

Eletricista constrói 300 casinhas para cachorros abandonados

De vez em quando, podemos conhecer casos de pessoas que ajudam animais abandonados a fim de proporcionar amor, carinho e atenção. E é sobre isso a nossa história de hoje: um eletricista que construiu diversas casinhas para proporcionar apoio para os cachorros abandonados.

Desde setembro de 2008, um homem chamado Felipe Hilário decidiu construir mais de 300 casas para dar apoio aos cachorros abandonados que viviam nas ruas de Cachoeira, um município da região metropolitana de Porto Alegre.

Com o tempo, e devido ao seu sucesso, a construção de casinhas se tornou um projeto de ajuda aos animais. O principal objetivo do projeto é mudar a percepção que as pessoas têm a respeito dos cachorros de rua.

Como funciona o projeto?

O projeto foi batizado de casinhas azuis – já que todas as casinhas possuem essa cor – e conta com a ajuda de pessoas que se voluntariam, como amigos e familiares de Felipe, e pessoas que se comovem com a ideia do projeto.

Esse projeto visa mudar a opinião das pessoas em relação aos cachorros de rua, promovendo o amor animal. Antes do projeto, diversas pessoas não gostavam de chegar perto dos pets a fim de ajudá-los, e após o desenvolvimento do projeto, muita gente vai até as casinhas para dar alimento, carinho e atenção aos animais.

Assim, foi mudada a impressão que as pessoas têm a respeito dos cachorros abandonados e todos os moradores começaram a criar carinho em relação ao projeto. Antes se tinha um local bagunçado e estragado, o que gerava revolta para a população. Atualmente, as pessoas gostam de ir até as casinhas para proporcionar ajuda aos pets por conta da organização local.

Quais as mudanças foram geradas pelo projeto?

Felipe, o idealizador do projeto, disse que já percebeu o poder do projeto e que antes as pessoas que maltratavam ou não ajudavam os animais, hoje elas cuidam da casa, levam ração e limpam o local de moradia dos animais.

O projeto “casinhas azuis” proposto por Felipe tem feito muito sucesso na região de Porto Alegre, o que tem motivado muitas pessoas a participar e a ajudar os animais de rua. Essa é uma linda promoção de amor animal.

Felipe conta que o projeto foi criado por acaso: uma professora precisava de uma casinha para um cachorro que vivia na escola onde ela trabalhava. Ela foi em busca e falou com um amigo de Felipe, que lembrou logo dele devido às suas práticas artísticas e amor aos animais.

Felipe logo aceitou ajudar na construção da casinha para o animal, e a professora, que ficou encantada com o resultado, postou esse através de fotos no Facebook. Diversas pessoas começaram a procurar Felipe, e cada vez mais ele conseguiu arrecadar materiais para criar as casinhas.

Por que o nome de “casinhas azuis”?

O nome casinhas azuis surgiu devido aos galões de tinta que foram oferecidos para Felipe com o intuito de que ele iniciasse a construção das casinhas. Logo no início do projeto, ele recebeu 6 latas grandes com essa cor de tinta. Por conta disso, Felipe ficou conhecido na cidade como O Homem das Latas Azuis.

Apesar de ter nascido a partir de um pequeno gesto, o projeto já possui parceria com 350 protetores apenas no município de Cachoeirinha, no Rio Grande do Sul. Em todo o estado gaúcho, o projeto já conta com quase 2.000 protetores.

Felipe conta que o seu sonho é que o projeto se desenvolva por todo o Brasil, para que cada animal consiga ter um lar. Ele ressalta que só faltam subsídios para que esse projeto vingue em outras regiões do país. Além disso, já existem pessoas interessadas no projeto que moram em São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Caso dê certo, essa rede nacional conseguirá ajudar um grande número de animais que se encontram em situação de abandono nas ruas do Brasil. Essa ideia de proporcionar um lar ajudaria muitos pets e os protegeria de ações de violência.

Atual representação do projeto

Atualmente, o projeto funciona como um abrigo temporário para os cães: o objetivo final é que os animais encontram um lar para morar, ou melhor, seja adotado por uma família. Felipe conta que quem adota os animais, já ganha a casinha.

Além disso, para ajudar no projeto, Felipe vende as casinhas, e é possível fazer um pedido clicando aqui. É necessário fazer o pagamento de um valor simbólico de R$ 80,00 para ajudar no projeto.

Maravilhosa essa história, não é mesmo? E o melhor de tudo é que você também pode ajudar esse projeto!

E aí, gostou do nosso post de hoje? Para saber mais informações do mundo do amor animal, continue acompanhando o nosso blog.

Participe do nosso canal

Fonte: sonoticiaboa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cachorro vira “policial” após ser adotado por uma dupla de policiais

Carteiro faz resgate de cachorro que passava frio no meio da rua